quarta-feira, 26 de julho de 2017

Clássicos de horror e mistério do século XIX

     Se tem algo que eu gosto bastante é de ler clássicos da literatura. Saber a história original por trás de adaptações, conhecer obras que inspiraram autores que admiro...ver o que tem de interessante em histórias que mesmo depois de séculos ainda são populares e se tornaram referência. Dentre eles, gosto bastante clássicos de fantasia, mistério e horror e já li vários desse gênero. Trago aqui uma lista com meus favoritos para apresentar e comentar com vocês.

Drácula

     Como falar sobre clássicos de horror sem citar Drácula (Bram Stoker, 1897)? Apesar de ser um livro que dispensa apresentações, faço uma breve: se trata de um compilado de cartas, diários e recortes de jornais que juntos contam a história de Drácula e sua presença na vida de várias pessoas e em vários lugares da Europa; personagens que estão praticamente à mercê de um ser invencível e aparentemente onipresente. É provavelmente o livro de vampiro mais conhecido e consolidou a mitologia dos mesmos com muitas características que são utilizadas até hoje por autores do gênero. Bram Stoker é um exemplo na construção de mistério e várias vezes me peguei apreensiva com o desenvolvimento do enredo mesmo já conhecendo o final por conta das adaptações. Aliás, mesmo que você já conheça a história, Drácula é um livro que vale a pena a leitura pela forma única intrigante como ela é contada na escrita. 

Frankenstein

"O que eu desejava eram o segredos do céu e da terra; e quer me ocupasse da substância das coisas, quer do íntimo espírito da natureza e da misteriosa alma do homem, minhas investigações sempre se voltavam para os segredos metafísicos ou, no sentido mais amplo do termo, físicos do mundo."

    A história de Frankestein - Ou O Prometeu moderno (Mary Shelley, 1818) é narrada por Dr. Victor Frankenstein, um estudante incrivelmente talentoso obcecado em dominar a natureza e ser capaz de criar vida. Victor tem êxito em seu projeto e abandona a sua criatura no mesmo instante devido ao horror que sente por ela. Desde então vemos os terríveis acontecimentos que surgiram em consequência desse ato. Ao contrário do que possa parecer pela premissa, a atmosfera de horror não tem como base simplesmente a presença de um monstro na história, mas sim o tormento que criador e criatura sofrem, na expectativa de que um dia possam acertar as contas. Mary Shelley foi pioneira da ficção científica e seus personagens são muito bem escritos. Frankenstein é um livro que aborda discussões sobre os limites da ciência e a ambiguidade nos conceitos de bem e mal, herói e vilão.  Um livro sobre monstro que fala principalmente de sentimentos humanos. Na minha opinião o maior trinfo do livro é a melancolia que transparece e nos faz refletir sobre o que realmente define um monstro.

O médico e o monstro


"Percebi que, das duas naturezas que contendiam no campo da minha consciência, mesmo se eu pudesse ser reconhecido como uma delas, isso só seria possível porque eu era radicalmente ambas."

    Mais um caso de uma história que foi amplamente adaptada mas cujo material original vale muito a pena ser lido. Em O Médico e o Monstro (Robert Louis Stevenson, 1886) acompanhamos as investigações de um amigo e advogado de Henry Jekyll - um médico respeitável-  que deixa Mr. Hyde - um homem odioso que causa estranhamento a todos que o conhecem - como seu principal beneficiário em seu testamento. Uma história de mistério com elementos de horror e ficção científica, O médico e o Monstro foi um grande sucesso à sua época e continua sendo referenciado em várias obras até hoje.

Edgar Allan Poe

    Ao contrário dos outros itens da lista, cito aqui um autor ao invés de uma obra específica. Faço essa exceção porque boa parte das obras de Poe tinham como temática o horror e sobrenatural. É impossível criar uma lista dessa temática sem citá-lo. Deixou uma vasta obra composta principalmente de contos e poemas que tratavam do sobrenatural, horror, morte e loucura. Mas também existem contos de mistérios com detetives que influenciaram até mesmo Conan Dyle. Voltando ao horror, recomendo principalmente: O gato preto, O coração delatante, e O poço e o pendulo.

Carmilla



    Décadas antes de Drácula existia Carmilla, uma novela escrita por Sheridan Le Fanu (1872) que inclusive inspirou Bram Stoker em sua obra. O livro começa com a descrição de uma família composta apenas por Laura e seu pai que vivem em um castelo isolado na longínqua Estíria. Em meio a um passeio presenciaram um acidente com uma carruagem em que viajava uma moça e sua mãe. Vendo a gravidade dos ferimentos, o pai de Laura oferece hospedagem para que a garota possa se recuperar em sua casa ao mesmo tempo que faz companhia para a sua filha que estava solitária. Carmilla é uma garota descrita como bela porém lânguida e extremamente misteriosa, e que aos poucos conquista e encanta Laura cada vez mais. Um outro clássico em histórias de vampiro e do romance gótico, Carmilla apresenta os mistérios característicos desse tipo de história e também é uma obra que chama atenção por apresentar (mesmo que de uma forma sutil) um romance entre duas mulheres.

O homem de areia

    Esse conto (de E.T.A Roffmann, 1816) que começa de forma epistolar acompanha a história de Nataniel desde a sua infância, quando ele acha que um amigo de seu pai chamado Coppelius é o Homem de Areia, uma pessoa má que arranca os olhos das crianças, até a sua vida adulta quando ele viaja em função de seus estudos e conhece o Coppola, que se assemelha muito ao odioso Coppelius e acaba deixando-o perturbado. Em meio a tudo isso Nataniel conhece Olímpia, uma moça misteriosa e calada que abala seu coração mesmo ele estando noivo de Clara. O que eu mais gosto nesse conto é a atmosfera de terror que vai aumentando à medida que a lucidez de Nataniel começa a oscilar, até que chega um momento em que você não sabe em qual ponto de vista acreditar.

Menção honrosa: Penny Dreadful


    Para quem gosta de clássicos de horror e mistério vitorianos Penny Dreadful é um prato cheio! A história é principalmente sobre Vanessa Ives, que busca ajuda de homens habilidosos para encontrar sua amiga Mina, que sumiu de forma misteriosa. A série que foi concluída em 3 temporadas toca em assuntos como religião, sexualidade, sobrenatural...a atmosfera de horror e mistério está sempre presente. Mas a cito aqui principalmente porque entre os personagens da série estão Dorian Gray, Van Hellsing, Frankenstein, Dr. Jekyll, Drácula...entre outros que fazem parte de clássicos de horror vitorianos. Aliás o próprio nome da série faz referência a esse tipo de história, Penny Dreadful eram histórias curtas vendidas a um preço barato durante a Inglaterra vitoriana.

E você? Já leu algum desses títulos? Qual livro acrescentaria à lista?  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião! Não se esqueça de marcar a caixinha do 'notifique-me' ou deixar um email de contato para que eu possa te responder.