terça-feira, 30 de junho de 2015

Desafio de costura histórica: Corpete 1840s - Traje Jane Eyre

    Sim, eu pulei o desafio #5. Não deu tempo de fazer nada no tema  =/. Ainda estou pensando se ainda faço o tema do 5 (praticidade) ou se em algum mês faço dois itens do mesmo tema pra compensar. O tema do desafio #6 é 'Fora da sua zona de conforto', e o corpete do último traje que fiz se encaixa completamente nele.

Inspiração


    Utilizei como referência o figurino de Jane Eyre, sendo mais específica esse da imagem acima. Já queria fazer algo relacionado a Jane Eyre por conta do tema do evento (literatura do séc. XIX), mas o modelo do vestido decidi quando encontrei um tecido xadrez e vi que era parecido com um dos que vi no filme. A título de curiosidade, apesar de a história se passar na década de 1830, os figurinos são de 1840s, por escolha do figurinista.

Molde e corte



    Para o molde, usei como referência o do Patterns of Fashion e também dei uma olhada no The Cut of Women's Clothes. Mas no final das contas acabei traçando o meu do zero usando uma apostila que tenho, por conta da praticidade já que eu não teria tempo de fazer uma peça piloto.

    Em relação ao corte, foi um desafio conseguir reproduzir a forma como o xadrez era disposto nos moldes. Envolveu muita observação, marcas no molde e tecido e ainda assim tive uma peça cortada errada. O fato de o tecido acabar esticar não só no viés mas também na largura acabou dificultando um pouco mais.

Costura e acabamento



    A costura foi uma aventura, rs. Porque por não ter feito uma peça piloto então fui do molde direto pro tecido que eu iria usar, tendo que aprender a fazer os detalhes na hora. O corpete é forrado em tricoline e tem barbatanas de plástico. A gola e a parte de baixo finalizei com viés e nas costas ele é fechado com zíper mesmo. 


    Para fazer o franzido na parte da frente (shirring) eu usei fitas de cetim por dentro. Usei a mesma técnica nas mangas. Só consegui dar o efeito certo na terceira tentativa. Na primeira tentei franzir só com linha, como provavelmente era feito na época; na segunda tentei com elástico e só depois decidi fazer com as fitas de cetim.



     A saia já foi mais tranquila de fazer, porque eu já tinha feito algo semelhante. Ela é pregueada e fechada com colchetes. Também coloquei colchetes pra prender o corpete e a saia evitando que mostrasse o corset por baixo conforme eu me mexesse. 

Underwear

    Como esse traje é quase da mesma época de um dos meus trajes vitorianos, muita coisa que eu já tinha consegui reaproveitar. Por baixo do vestido eu usei chemise e drawers (já falei delas aqui), bumpad, anágua de cordão e anágua comum (post) e o corset optei por usar um de 1890, que mesmo sendo anacrônico iria dar a silhueta que eu precisava (também já falei dele aqui no blog).


    Portanto a única roupa de baixo que tive que fazer foi a chemisette (espécie de camisa curta pra ser usada por baixo do vestido). Foi uma peça super simples de fazer, ela é fechada na parte de baixo por fitas de viés costurado, e na gola com colchete. Como referência, além das imagens do filme usei também essa peça  e essa página do livro da Janet Arnold.

Resultado final


    Eu fiquei bem satisfeita! Gostei de como o caimento ficou... Fiquei aliviada porque eu mal tive tempo de provar o traje antes de usá-lo. Também consigo perceber como melhorei em relação ao traje da Victoria, que foi o primeiro que eu fiz. As únicas coisas que pretendo mudar com mais calma é o franzido das mangas, que pretendo fazer à mão e também o viés do corpete, que pretendo substituir por um do mesmo tecido que o resto do vestido. Ainda não sei se troco o zíper por botões ou se deixo assim mesmo. Preciso agradecer a Pauline dos Diários Anacrônicos que me ajudou a passar as pregas da saia, uma roupa bem passada é outro nível, rs. 

Ficha do Desafio de Costura Histórica: 



Número do desafio: #6: Fora da sua zona de conforto 
Tecido: lã sintética, tricoline, percal
Molde: Feito por mim.
Ano da peça: 1840-1850
Materiais utilizados: Viés de cetim, colchetes, botões, renda de tule, zíper, viés de algodão, barbatanas de plástico
Quão historicamente correto é?: 40%*
Total de horas para finalização: perdi a conta, rs, algo entre 10h e 15h, talvez
Quando utilizou pela primeira vez: 21 de junho, no 4º encontro vitoriano de Florianópolis
Custo total: cerca de R$65 (praticamente só gastei com o tecido xadrez)

*Como eu calculo a acuidade histórica: 25% aparência, 25% materiais, 25% técnicas, 25% modelagem
Referências:

Apostila de modelagem ETEC
Cinemattire 
Costumer's Guide
Historical Sewing
Miss Macraes's blog
Patterns of Fashion, Janet Arnold
The Cut of Women's Clothes, Norah Waugh


6 comentários:

  1. Ju,vc me encanta,como vc tem feeling pra roupa histórica,fico babando.
    vc me inspira.
    eu sempre fico insatisfeita com minhas peças para os eventos,fiz poucas coisas históricas,geralmente fico só nas peças inspiradas.
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, obrigada Gio! Eu te considero uma ótima costureira e me sinto lisonjeada com o elogio *-*

      Excluir
  2. Ficou muito bom! teria como você digitalizar essa apostila do ETEC? parece ser muito boa :) bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho ela escaneada, se passar teu email te mando ^^

      Excluir
  3. Adoro os seus desafios de costura histórica. Ficou lindo esse traje!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Vamos ver se consigo ir seguindo o desafio até o fim do ano, rs.

      Excluir

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião! Não se esqueça de marcar a caixinha do 'notifique-me' ou deixar um email de contato para que eu possa te responder.