segunda-feira, 30 de junho de 2014

Stays no século XVIII: o que são e como são feitos

     Sem tradução para o português, stays são os espartilhos usados desde a era Elizabetana ( 1558-1603), onde também eram chamados de bodies ou pair of bodies, até o fim da Regência (1811-1820), tendo durante esse período diversas diferenças em sua construção, silhueta  e design. Aqui vou focar nos stays do Século XVIII, que tem sido meu objeto de estudo no momento. Como de costume, muitas imagens e suas respectivas fontes linkadas.

Características gerais: 

       Os stays conferiam uma silhueta cônica, e a sua altura na frente era da metade do busto até a cintura, com abas para segurar a anágua que ia por cima e a parte das costas mais alta e com abas maiores. Podiam ter amarração atrás e por vezes na frente. Quando possuíam amarração na frente, esta tinha uma abertura maior  na região do busto e mais estreita na cintura. O stomacher poderia ser colocado atrás dessa amarração ou na frente, para cobri-la.
      Eram usados por mulheres das classes mais altas e também por crianças, que começavam a usá-los logo quando aprendiam a andar.Conforme stays foram se tornando uma peça essencial do guarda-roupa feminino, haviam profissionais que se especializavam apenas nessa peça (apesar de ainda existir a produção caseira), e eram chamados de stay makers.

The stay maker

Construção:

Feitos geralmente em duas camadas, a externa e uma interna, sem forro, sendo possível assim ver as costuras e parte do tecido de fora na parte de dentro. Podiam ter barbatanas ao longo de toda a peça ( full boned) ou apenas em alguns lugares (half boned). As barbatanas eram feitas de osso de baleia (whalebone) e ficavam entre as duas camadas de tecido.
      As alças eram geralmente amarradas na parte da frente e costuradas atrás. E os ilhóses eram todos bordados. A amarração traseira era feita por um cordão ou cadarço único, com um nó na parte de cima  e com ilhóses não paralelos. Os ingleses costumavam usar stays mais rígidos que os franceses.



Molde de um stays por Carl Köhler



História: 


    No começo do século os stays ainda carregavam as características barrocas, com muitos painéis e costuras ao longo destes, onde iam as barbatanas, sendo mais comum o modelo full boned. O visual era mais esguio.Os tecidos mais usados eram a seda, os brocados ou bordados, outros materiais menos comuns eram o algodão, e a lã. Entre 1720-1740 os stays eram mais decorados, para serem mostrados através da abertura do vestido e em ocasiões importantes na corte.
    A partir da metade do século os stays começaram a ter as barbatanas estrategicamente posicionadas, já que os stay makers perceberam que o que importava mais era a posição e não a quantidade de barbatanas que dava forma à peça, assim as peças possuíam por vezes apenas 6 painéis. Com essa técnica eles faziam com que o busto ficasse mais levantado e as costas retas. 
      No final do século o algodão estampado ficou popular entre os vestidos ingleses, e essa popularidade se refletiu nos stays, em detrimento da seda e da lã. Como a moda também caminhava pra um estilo menos rebuscado e rígido, os stays passaram a ser mais leves para serem usados por baixo das chemise a la reine, sendo cada vez mais curtos e com menos barbatanas. Os stays desse período também são chamados de transitional stays. Os transitional stays também tinham um recorte em forma de taça para acomodar os seios, que durante o diretório e imperío estavam em destaque.

Exemplo de modelos: 

Full bonned stays:


Com a parte frontal decorada:

Amarração frontal:



Com hip pads:

1750-1760

1750-1760

Transitional stays:
Referências bibliográficas:

Corsets and Crinolines, Norah Waugh
A history of costume, Carl Köhler

      Reuni aqui os aspectos que considerei mais importantes para formar um pequeno guia sobre stays e imagens que possam ajudar na compreensão, pois as fontes em português sobre essa peça são praticamente inexistentes muito escassas. Não sou especialista mas sou completamente apaixonada por stays e por mim teria vários modelos, rs. Deixo abaixo uma seleção de links para ajudar na pesquisa de quem quiser se aprofundar no assunto.

Leituras recomendadas:

Uma breve história do espartilho, seus mitos e controvérsias
What's the difference between stays, jumps and a corset.
The rococo atelier (tag sobre stays)

Galerias de imagens com stays:

Meu painel do pinterest (uma miscelânea de coisas relacionadas ao século XVIII)
1700-1750 undergarments
XVIII century underwear

   Eu particularmente adorei escrever esse formato de publicação sobre História da Moda, pegando uma peça em particular e falando sobre a sua história e construção. Talvez eu faça mais alguns nesse estilo, espero que gostem ^^

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Desafio de costura história #12: Silhueta e suporte

 Esse é o desafio nº 12 e eu cumpri apenas 2 e postei só 1, que vergonha hahahahahaha Mas vamos lá.

Número do desafio: #12
Tecido: Brim
Molde: Desenhado por mim
Ano da peça: 1780s
Materiais utilizados: Brim, manta acrílica, viés de algodão
Quão historicamente correto é?: 65%*
Total de horas para finalização: aprox. 2h, da modelagem à costura
Quando utilizou pela primeira vez: Ainda não usado.
Custo total: Menos de R$20

*Como eu cálculo a acuidade histórica: 25% aparência, 25% materiais, 25% técnicas, 25% modelagem. Seguirei esse cálculo pros próximos desafios também.

The Bum Shop, 1785. Lewis Walpole Library

Eu precisava de algo que desse a silhueta correta pra um traje de aprox. 1780 que eu estou planejando, e não poderia ser pocket hoops já que a intenção é um traje simples e campestre, ou seja: teria que ser um bum pad (diga-se de passagem que esse é o terceiro que eu faço, rs). Eu gosto desse tipo de peça porque são fáceis de fazer e confortáveis de usar.

Pesquisando modelos (existiam vários!) cheguei a conclusão que deveria ser algum parecido com esses: 




Molde e corte:

A partir disso resolvi então desenhar um que proporcionasse a silhueta que eu queria (um volume mais acentuado nas laterais e um pouco de volume atrás). Depois de desenhar o molde cortei o papel e posicionei no meu corpo pra testar o resultado.

Costura:


Para a costura, eu marquei no molde onde os "gomos" seriam divididos através da costura e onde eu deveria costurar nas bordas. Primeiro costurei a parte de fora, marquei os piques nas curvas e virei para o lado certo. E por último costurei os gomos.


Para rechear eu suei manta acrílica, que desfiei pra que ficasse mais fofinha.


Pra fechar costurei com o viés, deixando sobras dos dois lados para amarrar no corpo.

Resultado:


Eu fiquei bem satisfeita com o resultado! É bem a silhueta que eu estava buscando pro meu traje.




O efeito que dá embaixo de uma saia (muito amassada, hehe)


Referências:

Late 18th Century Skirt Supports: Bums, Rumps, & Culs

Como talvez alguns de vocês saibam os desafios do Historical Sew Fortnightly estão sendo traduzidos e postados no Diários Anacrônicos (faltam alguns mas acompanhem que logo estarão lá ^^). 

domingo, 15 de junho de 2014

Livros:

Jane Austen

Posts e resenhas sobre livros:

Faça Boa Arte (Neil Gaiman)
Recriação histórica: Bloomingsdale's Illustrated 1886 catalog
Livro: Primeiras Impressões
Austenland: livro e filme
Persuasão: livro e filmes
Recriação histórica: receitas brasileiras do século XIX em Cozinheiro Nacional
Meus 13 hábitos de leitura
As aventuras de Juliana na Terra Média e o que ela encontrou por lá.
Contos fantásticos do século XIX
Pseudo resenha: Contos do Oscar Wilde.
Citações aleatórias de livros aleatórios
As ligações Perigosas: filme e livro
Jane Eyre: filme e livro
Tag: Alfabeto literário

Filmes

Posts que já escrevi sobre filmes. Clicando na imagem você é redirecionado até o post certo.






Traje vitoriano 1851

 Posts relacionados:
Fazendo um traje vitoriano parte I: Undergarments
Fazendo um traje vitoriano parte I: Undergarments parte 2
Fazendo um traje vitoriano parte II: vestido
Fazendo um traje vitoriano parte III: Acessórios.



Traje vitoriano baseado no quadro "The Great Exhibition", de 1851.

 No III Picnic Vitoriano:





No desfile da Virada Cultural:




Traje de chá (tea gown) 1890s

Posts relacionados:

Traje de chá 1890s
Tutorial Swiss Waist

 Fotos por Cleusa Vargas:

 Foto por Valdeir Neto:

Projetos

    Menu com os meus projetos de costura relacionados à história da moda e suas respectivas postagens mostrando o processo. Clique na imagem ou nos links abaixo para ver mais fotos e posts relacionados.

Século XVIII:



Império e Regência:



Início da Era Vitoriana:



Final da Era Vitoriana: