segunda-feira, 30 de junho de 2014

Stays no século XVIII: o que são e como são feitos

     Sem tradução para o português, stays são os espartilhos usados desde a era Elizabetana ( 1558-1603), onde também eram chamados de bodies ou pair of bodies, até o fim da Regência (1811-1820), tendo durante esse período diversas diferenças em sua construção, silhueta  e design. Aqui vou focar nos stays do Século XVIII, que tem sido meu objeto de estudo no momento. Como de costume, muitas imagens e suas respectivas fontes linkadas.

Características gerais: 

       Os stays conferiam uma silhueta cônica, e a sua altura na frente era da metade do busto até a cintura, com abas para segurar a anágua que ia por cima e a parte das costas mais alta e com abas maiores. Podiam ter amarração atrás e por vezes na frente. Quando possuíam amarração na frente, esta tinha uma abertura maior  na região do busto e mais estreita na cintura. O stomacher poderia ser colocado atrás dessa amarração ou na frente, para cobri-la.
      Eram usados por mulheres das classes mais altas e também por crianças, que começavam a usá-los logo quando aprendiam a andar.Conforme stays foram se tornando uma peça essencial do guarda-roupa feminino, haviam profissionais que se especializavam apenas nessa peça (apesar de ainda existir a produção caseira), e eram chamados de stay makers.

The stay maker

Construção:

Feitos geralmente em duas camadas, a externa e uma interna, sem forro, sendo possível assim ver as costuras e parte do tecido de fora na parte de dentro. Podiam ter barbatanas ao longo de toda a peça ( full boned) ou apenas em alguns lugares (half boned). As barbatanas eram feitas de osso de baleia (whalebone) e ficavam entre as duas camadas de tecido.
      As alças eram geralmente amarradas na parte da frente e costuradas atrás. E os ilhóses eram todos bordados. A amarração traseira era feita por um cordão ou cadarço único, com um nó na parte de cima  e com ilhóses não paralelos. Os ingleses costumavam usar stays mais rígidos que os franceses.



Molde de um stays por Carl Köhler



História: 


    No começo do século os stays ainda carregavam as características barrocas, com muitos painéis e costuras ao longo destes, onde iam as barbatanas, sendo mais comum o modelo full boned. O visual era mais esguio.Os tecidos mais usados eram a seda, os brocados ou bordados, outros materiais menos comuns eram o algodão, e a lã. Entre 1720-1740 os stays eram mais decorados, para serem mostrados através da abertura do vestido e em ocasiões importantes na corte.
    A partir da metade do século os stays começaram a ter as barbatanas estrategicamente posicionadas, já que os stay makers perceberam que o que importava mais era a posição e não a quantidade de barbatanas que dava forma à peça, assim as peças possuíam por vezes apenas 6 painéis. Com essa técnica eles faziam com que o busto ficasse mais levantado e as costas retas. 
      No final do século o algodão estampado ficou popular entre os vestidos ingleses, e essa popularidade se refletiu nos stays, em detrimento da seda e da lã. Como a moda também caminhava pra um estilo menos rebuscado e rígido, os stays passaram a ser mais leves para serem usados por baixo das chemise a la reine, sendo cada vez mais curtos e com menos barbatanas. Os stays desse período também são chamados de transitional stays. Os transitional stays também tinham um recorte em forma de taça para acomodar os seios, que durante o diretório e imperío estavam em destaque.

Exemplo de modelos: 

Full bonned stays:


Com a parte frontal decorada:

Amarração frontal:



Com hip pads:

1750-1760

1750-1760

Transitional stays:
Referências bibliográficas:

Corsets and Crinolines, Norah Waugh
A history of costume, Carl Köhler

      Reuni aqui os aspectos que considerei mais importantes para formar um pequeno guia sobre stays e imagens que possam ajudar na compreensão, pois as fontes em português sobre essa peça são praticamente inexistentes muito escassas. Não sou especialista mas sou completamente apaixonada por stays e por mim teria vários modelos, rs. Deixo abaixo uma seleção de links para ajudar na pesquisa de quem quiser se aprofundar no assunto.

Leituras recomendadas:

Uma breve história do espartilho, seus mitos e controvérsias
What's the difference between stays, jumps and a corset.
The rococo atelier (tag sobre stays)

Galerias de imagens com stays:

Meu painel do pinterest (uma miscelânea de coisas relacionadas ao século XVIII)
1700-1750 undergarments
XVIII century underwear

   Eu particularmente adorei escrever esse formato de publicação sobre História da Moda, pegando uma peça em particular e falando sobre a sua história e construção. Talvez eu faça mais alguns nesse estilo, espero que gostem ^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para expressar a sua opinião! Não se esqueça de marcar a caixinha do 'notifique-me' ou deixar um email de contato para que eu possa te responder.